Entrevista com Gabriela Berto: uma brasileira na Nova Zelândia

A entrevista do mês de julho é com Gabriela Berto, que é formada em Letras pela PUC-RS e atualmente mora na Nova Zelândia, onde leciona inglês para adolescentes. Nesta entrevista, ela fala sobre sua vida em Auckland, sobre as oportunidades de trabalho para brasileiros no país, sobre como nós, brasileiros, somos vistos pelos neozelandeses e compartilha ótimas dicas de turismo. Espero que gostem da entrevista assim como eu! Enjoy it!
EiB: Quando e por que você decidiu se mudar para a Nova Zelândia (NZ)?
Decidi morar no exterior depois que voltei do Canadá em 2007. Desde aquele dia, meu objetivo maior foi estudar, trabalhar e guardar dinheiro para viajar. Decidi tudo em 2009 e no ano seguinte viajei com a intenção de nunca mais voltar. Escolhi a New Zealand por suas belezas naturais e história! As belezas naturais via em filmes como O Piano, Crônicas de Nárnia e Senhor do Anéis. E a parte da história porque sempre me interessei por outras culturas, e aqui temos a cultura Maori com os seus mitos.

EiB: É necessário algum visto para visitar/morar no país? Como foi esse processo?

Brasileiros podem vir para a NZ sem visto algum. Quando chegam no aeroporto, eles te dão um visto de turista por 3 meses. Porém, não podemos trabalhar com esse visto. Se você vier para cá com a intenção de ficar um longo prazo, aplique para o visto de estudante que lhe permite trabalhar 20 horas semanais, um curso de Business (duração de 1 ou 2 anos, e após o término, a imigração lhe concede 1 ano de visto aberto de trabalho). Foi assim que vim para cá! Comecei fazendo um curso de Business, depois com ajuda da escola onde trabalho agora, troquei meu curso para o Diploma em TESOL [Teaching English to Speakers of Other Languages], um ano de trabalho aberto e apliquei para a minha residência.

EiB: Conte-nos sobre a sua cidade e sua rotina. Você está trabalhando ou estudando?

Moro em Auckland, a maior cidade da NZ, mas não é a capital. Auckland tem por volta de um milhão e meio de habitantes. Se ela é a maior cidade, imagina as outras. Auckland é uma cidade linda! Com diversas culturas e cenários. Não importa onde você esteja, você pode chegar a uma praia em 20 minutos de carro.
Moro na parte norte de Auckland. Trabalho 25 horas semanais, logo minha rotina é BEM tranquila! Trabalho em uma escolar de inglês, vou para a academia, saio com os amigos, volto para a casa e assisto minhas TV series. Não estou estudando mais, mas agora com a residência estou pensando em fazer meu mestrado ou até mesmo começar um outro curso. Universidade aqui é muito barata (para residentes), por volta de 2 -5 mil dólares por ANO. Logo, vale muito a pena estudar aqui. E as universidades daqui estão muito bem ranked mundialmente.
EiB: Com exceção de família e amigos, do que você sente mais falta do Brasil?

Definitivamente, COMIDA! Há dois restaurantes brasileiros aqui em Auckland. Consigo achar feijão em mercados chineses, porém uma panela de pressão custa uma fortuna.

EiB: Quais são as oportunidades para brasileiros na NZ, e como somos vistos pelos neozelandeses?

Os kiwis (como os Neozelandeses são chamados) amam sul-americanos, principalmente os brasileiros. Eles ficam maravilhados com a nossa felicidade! Uma vez levei um amigo meu kiwi para um festa brasileira e ele ficou impressionado que não precisamos estar bêbados para dançar, dar risada e ser feliz!
Com relação a oportunidades, há várias, porém temos que provar que somos capazes. Somos muito bem qualificados, mas eles sempre dão preferencia para os locais. Mas com esforço e persistência, conseguimos muitas coisas aqui e rapidamente. Qualquer tipo de trabalho é muito bem remunerado, o que possibilita facilmente pagar as contas como aluguel (extremamente caro), comida, internet (caríssima), etc.
EiB: Você já era fluente em inglês antes de morar na NZ. O que mudou na sua habilidade com a língua durante esse tempo “fora”?

Noto que os kiwis não reconhecem meu sotaque mais; perdi o inglês brasileiro. Agora todos dizem que sou do Canadá! Falo expressões típicas daqui como “no worries”, “yeah nah”, “mate”, “kia ora” (Maori)… E o som /i/ pronuncio como /u/, por exemplo “fush n chups” [para fish and chips].
EiB: Cite 3 pontos positivos e 3 negativos de morar na Nova Zelândia.

Positivos:
1. As pessoas são bem mais educadas e sempre dispostas a ajudar. Se você está  perdido e alguém vê que você está com um mapa na mão, eles param o que estão fazendo e pedem se podem te ajudar.
2. Segurança!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
3. Falta de preconceito: aqui não importa o que você faz, onde você trabalha, as roupas que você usa, ninguém tem preconceito! As pessoas não julgam as outras pela aparência.
Negativos:
1. Desastres naturais: a NZ está bem central no anel de fogo. Bom, para começar, a NZ surgiu com a explosões de vulcões e, somente em Auckland, há mais de 30 vulcões!
2. NZ é um pais muito novo. Na verdade, é o pais mais jovem do mundo! Logo, há muitas coisas que não temos aqui ou ainda não foi bem explorado!
3. Não consigo pensar em outro fator!
EiB: Quais são os 5 pontos turísticos que ninguém deveria deixar de visitar na NZ?

1. Cape Reinga (onde dois mares se encontram)
2. Tongariro Crossing (Mt Ruapehu onde Frodo queimou o anel)
3. Rotorua e suas águas “coloridas” (devido ao enxofre dos vulcões)
4. Wellington (a capital) e o museu Te Papa
5. Queenstown (a capital brasileira na NZ)
6. Piha (a praia de areia negra onde foi filmado O Piano)
7. Os glaciares (Franz Joseph e Fox Glacier)
Bom, na verdade, onde você for na NZ, você vai se apaixonar pelo país!!!!!
EiB: Gabi, foi ótimo aprender mais sobre a NZ com sua entrevista. Muito obrigada pelas dicas e por compartilhar suas experiências com os leitores do English in Brazil! Have a great time in New Zealand!


Emerald Pools
 
Mt Maunganui, Tauranga 
 
Waiotapu Park, Rotorua
 
Franz Joseph Glacier
Hobbiton, Matamata



  • https://www.facebook.com/SabrinaMascarelli Sabrina Mascarelli

    Estou apaixonadíssima pela Nova Zelândia, e eu nem cheguei lá! Escolher a NZ como destino do meu primeiro intercâmbio, e possível lar pelos próximos anos, é provavelmente a melhor coisa que fiz da vida! Estou feliz por ler essa entrevista e conhecer mais um pouco sobre essa ilha maravilhosa! Ansiedade a mil!!! Thanks English In Brazil for this interview!